Notícias

Os impactos do Machine Learning no mercado publicitário brasileiro

blog

Nos últimos anos o mercado publicitário percebeu que o seu negócio inevitavelmente precisaria se reinventar, devido principalmente aos avanços da tecnologia que mudou a forma de como os consumidores acessam as informações atualmente. As mídias tradicionais como, por exemplo, a TV e o rádio estão se tornando cada dia menos relevantes e um dos grande motivos para essa grande mudança na busca de informação é que as pessoas hoje buscam muito mais o conteúdo digital, que além de parecer infinito e com timing super factual, está a toque de um botão.

Neste contexto as marcas não precisam somente competir entre si para se destacar, pois um grau de complexidade foi adicionado ao cenário e agora elas precisam também “lutar” para se posicionarem no lugar certo e na hora certa. Uma fala dita na hora errada e no lugar errado é suficiente para gerar um problema, pois os consumidores de hoje não têm mais aquela ligação emocional com marcas e produtos. Isso faz com que as marcas precisem ganhar novos consumidores todos os dias.

Toda essa mudança no comportamento dos usuários e consumidores fez com que surgissem novos desafios para o mercado e também exige novas estratégias. Pensando nisso, as empresas brasileiras precisam usar a inteligência artificial como uma grande aliada nesse processo. Na minha opinião, o Machine Learning, ou aprendizado em máquina – como também é conhecido, é hoje o maior aliado do mercado publicitário para que as marcas alcancem novos consumidores e mantenham seus clientes atuais.

Além disso, a criatividade está no cerne de todas as iniciativas publicitárias. Apesar dos projetos dos cientistas de dados para automatizar esse processo, por exemplo, com a criação de clipes e filmes sendo feitos totalmente com IA, essa tarefa o ser humano ainda faz melhor que a máquina. Assim somando-se a criatividade com as iniciativas de IA, além de um processamento em tempo real para se obter um processo muito otimizado.

Você conhece seu cliente? Não estou falando somente em enriquecer com dados cadastrais baseados no CPF, estou falando de conseguir capturar informações para entender comportamento de cada um deles. Quando adicionamos variáveis comportamentais ao processo o ganho é enorme. E aqui a criatividade conta muito.

Vamos focar nas verdadeiras dores? Leads X eficiência é de fato um problema para as empresas. Não adianta sua empresa fornecer mil leads para seu cliente e somente 2% ser efetivo. Seu cliente vai ter despesas buscando converter esses leads, assim além de alta probabilidade de conversão é importante você também fornecer um critério de priorização de abordagem. Caso essa empresa já tenha clientes ativos, alguns filtros e modelos estatísticos simples é game changer.

Seu processo é escalável? Toda vez que você quiser testar alguma nova estratégia você precisa voltar e executar todos seu processo offline? Isso prejudica muito seu tempo de resposta e faz com que sua empresa não tire vantagem de umas das principais vantagens do aprendizado da máquina, além do ganho de eficiência no processo. Atualmente existem startups que oferecem sistemas automatizados e escaláveis que fazem uso dos seus dados na tomada de decisão.

São muitas as oportunidades para as empresas de publicidade implementarem, de fato, metodologias analíticas em seus processos e ter muitos ganhos. Hoje o mercado dispõe de ferramentas que permitem modelagem em tempo real a custos acessíveis, democratizando o acesso das empresas a inteligência artificial. Com bilhões de clientes online pelos mais diversos canais e com comportamento muito distintos, somente a criatividade e os processos tradicionais não atende mais às exigências dos clientes do mercado publicitário.

*Por Jhonata Emerick – CEO da DataRisk – WWW.datarisk.oi

Compartilhe:

Relacionadas